A Astrologia e a Alimentação

Como a astrologia pode contribuir na escolha de um regime alimentar e na seleção da data mais favorável para iniciar a mudança? Como pode ajudar a compreender melhor padrões alimentares desequilibrados e a definir um plano terapêutico  holístico?

A astrologia médica e a escolha do regime alimentar

A astrologia médica é uma especialidade dentro da astrologia cujo objetivo é identificar no mapa natal fragilidades e tendências para o desenvolvimento de certas doenças. Esta informação possibilita-nos agir proactivamente de forma a minimizar, retardar ou mesmo eliminar o aparecimento dessas potenciais doenças.
Por exemplo, cada astro tem correspondência com um determinado chacra, com determinados órgãos do corpo hLIvro de Astrologia medicaumano, com determinados minerais, vitaminas, proteínas, tipo de alimentos…. Analisando a carta nesta perspetiva e com conhecimento de medicina, é possível definir um regime alimentar personalizado às necessidades e carências do nosso organismo. É claro que podemos fazer um conjunto de análises bioquímicas e chegar a resultados mais fiáveis e exatos,  mas a astrologia permite ainda relacionar esses desequilíbrios e carências com traços da nossa personalidade, padrões de relacionamento e até experiências vividas… Esta informação ajuda a compreender a pessoa como um todo, como um organismo  onde tudo está interligado. Ajuda a perceber por exemplo, como uma mudança de regime alimentar pode servir de gatilho para uma transformação do Ser a vários níveis e com impacto em várias áreas de vida…
A astrologia médica deve ser praticada por pessoas com bom conhecimento de medicina e da especialidade de astrologia médica que é uma área muito específica.
Por exemplo, o livro ao lado é um livro focado nesta área da astrologia.

A astrologia eletiva e a escolha da melhor data para realizar uma mudança de regime alimentar

Outra forma interessante de usar a astrologia com relação à alimentação está ligada ao ramo da astrologia eletiva. A astrologia eletiva tem como objetivo encontrar a data mais favorável para potenciar determinado objetivo. Se o nosso objetivo for iniciar uma mudança de hábitos alimentares, podemos usar este ramo da astrologia para escolher a melhor altura para fazermos a mudança, considerando: aspectos físicos e psicológicos da nossa natureza,  e os ciclos planetários que estamos a viver e que vamos viver a curto prazo. Toda esta informação terá que ser cruzada com as várias possibilidades de datas de forma a encontrar a data mais favorável.
Nada pode ser alcançado se não estiver de certa forma “destinado” a acontecer, ou seja, se não for de certa forma visível no tema natal da pessoa que ela tem o potencial, de no período em estudo, atingir o seu objetivo.  Não é obviamente a escolha de uma boa data que fará o trabalho sozinho! No entanto, usando a astrologia electiva podemos potenciar resultados e encontrar o momento em que as coisas estarão mais facilitadas.
Por exemplo, podemos pegar em todas as Luas Novas de um ano (alturas propícias para iniciar projetos) e identificar a que seja mais favorável, neste caso para mudança de hábitos alimentares,  combinando com as especificidades do mapa natal, com os trânsitos e progressões que estamos a viver (ciclos planetários em curso).

Alguns passos importantes a considerar num estudo deste tipo são:

  • Definição clara do objetivo, por exemplo, a intenção é mudança de hábitos para perder peso rapidamente ou uma mudança mais  permanente? Em função disso a análise será diferente.
  • Estudo do tema natal face ao objetivo, ou seja, análise do potencial da pessoa para concretização do objetivo no período desejado. Se não houver bons sinais, talvez seja melhor esperar por uma altura mais favorável e não consumir nesse período tempo, dinheiro e esforços…
  • Análise de componentes astrológicos significativos face ao objetivo, tanto no mapa natal como no mapa astral de cada data a considerar. Para um objetivo ligado a mudanças mais permanentes de hábitos alimentares,  é importante analisar:
    • O Ascendente, correspondência com o corpo físico e com a forma como iniciamos as coisas.
    • A Lua,  significador da alimentação, reações e emoções.
    • Mercúrio, significador do funcionamento da mente.
    • Vénus, significador do que nos dá prazer e também onde e como podemos encontrar equilíbrio.
    • Marte, significador da força de vontade, das ações e do foco da energia.
    • Saturno, significador da disciplina e capacidade de fazer sacrifícios continuados.
    • A casa II porque tem correspondência com a forma como nos relacionamos com o corpo
    • A casa VI porque tem correspondência com rotinas e assuntos ligados à dieta e saúde.

Haverão muitas variáveis a considerar, e toda a informação tem sempre que ser contextualizada à vida e objetivo da pessoa.Tudo na astrologia que seja para fazer de forma séria e aprofundada é sempre um trabalho personalizado.

A ligação entre emoções  e alimentação na Astrologia

Sabemos que as emoções afetam os comportamentos alimentares. Há pessoas que tendem a comer mais quando estão tristes ou ansiosas, principalmente alimentos que deem uma forte sensação de saciedade, como o pão, chocolate. Há outras que tendem a comer menos ou mesmo não conseguem comer. O sentimento de culpa é também um sentimento que pode afetar muito a nossa relação com a comida, mas de forma mais inconsciente e profunda.Podemos analisar o tema natal na perspetiva de identificar qual a relação que existe dentro de nós, entre mundo emocional e escolhas/padrões alimentares. Aliás, na astrologia o significador da alimentação, da forma como nos nutrimos e do nosso mundo emocional, é o mesmo, a Lua!  Por esta perspetiva a astrologia consegue ser bastante terapêutica.
É possível identificar no mapa natal padrões alimentares e fazer uma ligação com outros problemas e aspetos da natureza da pessoa  que condicionam e influenciam esses padrões alimentares. Esta informação pode ser muito relevante em certas situações mais problemáticas.
Por exemplo, pessoas que sofrem de distúrbios alimentares tendem a ter uma relação difícil entre a Lua, significador da alimentação e Marte, significador da vontade, desejos, impulsos…Uma relação desarmoniosa entre estes dois astros pode dar o tipo de pessoa que tem “guerras (Marte) com a comida (Lua)”. Pode negar o alimento depois de ingerido (num extremo  bulimia) ou pode mesmo negar e recusar-se a comer (anorexia). É claro que estes padrões alimentares extremos terão ligação com um conjunto de fatores astrológicos e não apenas com configurações isoladas. Nestes casos, as preocupações e grandes exigências com a imagem também estarão visíveis no tema natal assim como, padrão psicológicos do tipo obsessivo-compulsivo que levam a estabelecer uma relação com a comida do tipo “tudo ou nada” . Pessoas fortemente “plutónicas” (com um Plutão dominante, ênfase no signo escorpião e/ou casa VIII), e com uma configuração da Lua tensa, terão mais propensão para comportamentos do tipo obsessivo-compulsivo. Muitas vezes também existe uma história de um relacionamento complexo e difícil com a mãe.
Nestes casos, a astrologia pode ajudar a “desenterrar” muita coisa do mapa, trazendo à consciência uma serie de informação que não estando diretamente relacionada com o problema alimentar central, está num nível mais profundo totalmente relacionado.

Podemos pegar num problema complexo, como o caso dos distúrbios alimentares, e começar por identificar a configuração dos astros que tem correspondência com o esse problema. Este será o primeiro passo. Depois, pelo principio da correspondência, principio base da astrologia, identificamos que outros (sub)problemas giram em torno desse problema maior e precisam igualmente ser consciencializados e analisados. Isto abre caminho para uma cura holística onde em vez de nos focarmos apenas na cura de um determinado problema complexo, podemos começar por curar os outros problemas mais pequenos e circundantes. É como se dividíssemos um problema maior em problemas pequenos mais fáceis de tratar. Muitas vezes curar um problema maior vem com a cura dos outros problemas relacionados.

Por exemplo, se uma configuração tensa entra a Lua, Marte, Saturno e Plutão espelhar um determinado padrão de comportamento alimentar que deixa a pessoa infeliz e em desarmonia. Para entendermos melhor tudo o que se relaciona com esse padrão e que também é preciso curar, precisamos de explorar tudo o que tem correspondência com essa configuração, nomeadamente com os astros que a formam.
Neste caso, seria interessante explorer no mínimo:

  • O tipo de relação existente com a mãe e membros familiares. Os padrões emocionais e inseguranças… –  correspondências com a Lua
  • A relação com o sentido da responsabilidade e figuras de autoridade. Ambições e medos … – correspondências com Saturno
  • A forma como a pessoa afirma (ou não) a sua vontade e os seus desejos … – correspondências com Marte
  • As áreas onde a pessoa tende a ser mais obsessiva e sofrer maiores transformações,… – correspondências com Plutão

Este tipo de estudo permite abordar o problema de uma forma mais abrangente, fornecendo um conjunto de informação que permite a pessoa olhar depois para o problema com outra consciência sobre a raiz e ramificações do mesmo na sua vida. Ajudará certamente a abrir portas para a escolha de um tipo de terapia mais profundo e holística.
———
Grata pela partilha do meu trabalho |  Mónica Teixeira | Serviços

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *